COMO É FEITA A SELEÇÃO PARA TRABALHAR NA DISNEY

Ir para a Disney é um sonho para muita gente, mas muitas nem imaginam que podem ir para lea fazer um intercâmbio. Todos os anos alguns brasileiros são selecionados para trabalhar no complexo de parques e resorts da Disney de Orlando.

Graduation day, quando o programa estava quase no fim. Greatest memories!

COMO É FEITA A INSCRIÇÃO

Durante os meses de janeiro a maio ficam abertas as inscrições para para participar do processo seletivo. No Brasil, a agência de intercâmbio STB é responsável pela organização e seleção. Eles fazem uma “triagem” e organizam as palestras e as entrevistas. Se quiser saber mais sobre os requisitos mínimos para entrar eu deixei detalhadinho nesses links aqui em baixo.

QUEM PODE TRABALHAR NA DISNEY

QUANTO CUSTA TRABALHAR NA DISNEY

No site que você acessa clicando aqui você pode preencher um formulário com suas informações pessoais para ser avisado do período da primeria fase.

A primeira fase ocorre em maio em diversas capitais do Brasil e as vagas são limitadas ao espaço disponível, por isso vale a pena fazer sua inscrição o quanto antes e escolher o local que seja mais fácil para você, já que é obrigatória presença.

A partir da inscrição você receberá um email confirmando sua presença e você deverá entrar no Hotsite Disney para escolher o local e data da primeira palestra, ela é obrigatória e não estar presente representa desistência automática.

Durante essa palestra é quando o time treinado pela Disney irá explicar todo o processo, como serão as entrevistas e os requisitos mínimos. Aconselho você já ter procurado saber o máximo possível sobre o intercâmbio e a #VidaDeCastMember, como por exemplo quanto custa trabalhar na Disney. Para te ajudar preparei vários posts esclarecendo dúvidas frequentes sobre o antigo ICP (International College Program) ou CEP – Cultural Exchange Program, como é chamado atualmente.

COMO TREINAR PARA SUA ENTREVISTA DA DISNEY

Para esse dia da primeira fase é importante levar um documento com foto atual e é sempre bom levar o email impresso, para agilizar a triagem. Caso você seja de fora do estado esteja preparado para passar mais de um dia no local escolhido para assistir à palestra pois pode ser que sua primeira entrevista seja no mesmo dia.

Durante a palestra são distribuídas senhas para as entrevistas, dando preferência aos candidatos que não residem no estado do local da palestra, a medida do possível.

Eu e Mariana na entrada da palestra da segunda fase. Já nos conhecíamos e somos da mesma cidade, mas nem sabíamos que a outra estava participando da seletiva. Nossas mães que um dia se encontraram e descobriram e fomos juntas para São Paulo na palestra e na entrevista. E passamos juntas! Amizades que levamos para vida inteira.

PRIMEIRA ENTREVISTA

A primeira entrevista é mais simples mas confesso que me deixou mais nervosa que na segunda. A entrevista é rápida e feita em trios e duplas.

Depois da sua primeira entrevista você receberá as instruções sobre como e onde saberá o resultado.

Esteja bem treinado, pois como eu disse é bem rápida, não tem muita chance de demonstrar tudo que você deseja. Essa parte da seleção é feita pelo time da STB, brasileiros como você.

A dica aqui é demonstrar cultura organizacional da Disney: cordialidade, simpatia, gosto por trabalhar com pessoas, ser alguém que gosta de inspirar sorrisos e é flexível para trabalhar com pessoas de todos os lugares e culturas do mundo.

SEGUNDA FASE DA SELEÇÃO

A segunda fase é em Agosto e ocorre somente na cidade de São Paulo, por isso já esteja preparado para se deslocar da sua cidade até São Paulo. Pela internet, os candidatos aprovados na primeira fase podem escolher o dia e o horário que desejam fazer sua segunda entrevista, de acordo com a disponibilidade, claro.

São muitos documentos necessários, mas isso você vai saber no decorrer no processo e receber por email as instruções. Não esqueça de conferir tudo que precisa antes de ir para a entrevista.

A entrevista será feita pelo time da Disney, que virá ao Brasil. Por isso todas as entrevistas acontecem em São Paulo ao curso de alguns dias. Os recrutadores atenderão cada candidato individualmente, um a um. É aí que eles decidem se você realmente se encaixa no perfil Disney e, se sim, em qual work location e função você irá exercer.

Pesquise bastante sobre o que deseja e procure passar isso de uma forma simples, porém flexível e cordial. Saiba o máximo possível sobre a Disney enquanto empresa (marca, posicionamento, valores, missão) e se prepare bem, treine frase em inglês que acha que podem de te perguntar. Eu não consegui o que queria, nem de perto – era minha última opção. Ainda assim eu fui e foi ótimo, mas se fosse hoje (e se eu puder te dar uma dica) peça de verdade o que você quer na entrevista sem medo, só não seja obcecado pela ideia, entenda que é preciso ser flexível e estar disposto a mudanças. Afinal, trabalhar na Disney é trabalho mesmo de verdade, ainda que muitas vezes não pareça.

Sponsored Post Learn from the experts: Create a successful blog with our brand new courseThe WordPress.com Blog

Are you new to blogging, and do you want step-by-step guidance on how to publish and grow your blog? Learn more about our new Blogging for Beginners course and get 50% off through December 10th.

WordPress.com is excited to announce our newest offering: a course just for beginning bloggers where you’ll learn everything you need to know about blogging from the most trusted experts in the industry. We have helped millions of blogs get up and running, we know what works, and we want you to to know everything we know. This course provides all the fundamental skills and inspiration you need to get your blog started, an interactive community forum, and content updated annually.

QUEM PODE TRABALHAR NA DISNEY ? – DISNEY CULTURAL EXCHANGE PROGRAM

Quando eu conto que já trabalhei na Disney a reação da maioria das pessoas é “Na Disney? Não sabia que podia!” Pois é, pode sim! Não só pode como todos os anos muitas vagas são dedicadas exclusivamente aos brasileiros.

Ir à Orlando nos parques da Disney é o sonho de muitos brasileiros, mas o que a maioria não sabe é que você pode fazer #intercâmbio na Disney.

Durante os meses de verão nosso e inverno deles, alguns brasileiros são selecionados para um intercâmbio cultural de trabalho remunerado no complexo Disney em Orlando, justamente na época do ano em que a Disney mais recebe visitantes brasileiros.

ONDE OS BRASILEIROS TRABALHAM

Os #CastMembers, ou membros do elenco, trabalham em diversas funções em diversos lugares do complexo da Disney World na Florida. Afinal não chamam de complexo a toa: São 4 parques temáticos – Magic Kingdom, Epcot, Animal Kingdom e Hollywood Studios, 2 parques aquáticos e 25 hotéis/resorts distintos, além do Disney Spings, antigo Downtown Disney.

Você pode cair em qualquer área e qualquer work location – lugar de trabalho, seja num hotel, num resort, num parque ou no Disney Springs, que têm algumas lojas Disney e muitos restaurantes e casas de entretenimento. É lá por exemplo que fica o Cirque du Soleil de Orlando.

Toda a seleção no Brasil é feita de maio à fins de agosto e o intercâmbio ocorre de meados de novembro até o começo de março, dependendo da sua data de saída do Brasil. Cada ano algumas coisas mudam, mas normalmente o intercâmbio dura de 9 a 11 semanas. (Comigo foram 11!)

QUEM PODE PARTICIPAR DO CULTURAL EXCHANGE PROGRAM

RESUMINDO: Pode participar todo universitário matriculado entre o segundo e o penúltimo semestre em um curso de bacharelado reconhecido pelo MEC, que tenha mais de 18 anos completos e inglês fluente e que tenha condições de bancar as passagens aéreas, taxas essenciais e visto de trabalho remunerado.

Ficou alguma dúvida? Sim, né? Várias, eu imagino. Calma, vou tentar explicar cada coisinha tim-tim por tim-tim:

SER ESTUDANTE UNIVERSITÁRIO

Por ser um programa de intercâmbio cultural, o visto de trabalho remunerado tem que estar vinculado à uma empresa americana e o participante vinculado à uma universidade brasileira.

Logo, o primeiro requisito é estar entre o segundo e penúltimo semestres de uma faculdade de bacharelado presencial reconhecida pelo MEC, para que você possa tirar esse visto de trabalho.

Caso esteja para terminar e ainda assim queira ir, você terá que deixar alguma coisa pendente na faculdade para constar que você tem que voltar ao Brasil para terminar seu curso, como horas complementares ou uma matéria. O importante mesmo é não estar para concluir, assim o governo americano tem a “garantia” de que você tem algo pendente no Brasil e que é estudante na época do visto e ainda será estudante quando voltar. Não são aceitos alunos de cursos técnicos por exemplo, ainda que sejam curso superior, apenas cursos de bacharelado reconhecidos pelo MEC – que tenham a portaria do MEC.

Todos esses requisitos não são normas da STB, que é a agência responsável pela seleção no Brasil, nem somente da Disney que é seu patrocinador do visto. Essas são normas do governo americano e requisitos mínimos para o visto, já que não é um visto de turismo normal. Por isso, mesmo que você já tenha o visto de turista para entrar nos EUA, você terá de aplicar para um novo visto, o J1, da mesma forma de quem nunca aplicou para visto americano antes.

DISPONIBILIDADE DE TEMPO

O programa ocorre quando há férias de verão no Brasil, para que (em tese) não te atrapalhe no ano acadêmico.

Isso significa ter essa disponibilidade para viajar entre a metade de novembro e começo de março. Eu fui dia 18 de novembro e meu contrato acabou 3 de fevereiro, deu 11 semanas.

Todos os anos são várias saídas, depende do lugar que você irá morar e trabalhar. Podem ter grupos que vão dia 18, um grupo no dia 25 de novembro e outro dia 4 de dezembro, por exemplo. A volta vai depender da data de ida, então eles pedem essa disponibilidade maior para que você já esteja preparado. Não quer dizer que você estará lá de meados de novembro até março, apenas que seu programa estará dentro desse intervalo.

Só depois de aprovado eles te informarão sobre a sua data de embarque e a data de término do contrato, que pode durar de 10 a 12 semanas. Não é o participante que escolhe quando vai ou quando volta, isso é só informado a você na sua carta de aceite, caso seja aprovado depois da segunda fase.

Caso não queira essas datas você perde a chance de participar do programa, não tem mudança para outra data ou outra função/cargo dentro da Disney. Basicamente é pegar ou largar – por isso tenha certeza que terá disponibilidade das datas antes, inclusive com a sua faculdade.

No meu caso eu consegui adiantar entregas de trabalhos e algumas provas, em outros casos alguns professores não me ajudaram e eu fiquei sem a nota da última prova que eu não fiz. Vai de conversar com professores e coordenador de curso para ver o que se pode fazer.#VidadeCastMember

TER MAIS DE 18 ANOS

Quanto à idade, todos os participantes devem ter mais de 18 anos completos até o início do processo seletivo, que é normalmente em maio. Na minha época era só na segunda fase da seleção que é em agosto, mas como meu aniversário é 5 de setembro isso significou que eu tinha que esperar mais um ano mesmo, o que foi até bom. Caso seja esse seu caso não fique triste, aproveite esse tempo para saber o máximo possível do processo e tente ano que vem.

Nos EUA ainda que se possa dirigir aos 16 anos, a maioridade para beber bebidas alcóolicas é 21. Isso quer dizer que se você tem entre 18 e 21 anos você é underage – menor de idade. Acima dos 21 anos é overage, over para os íntimos. Isso estará escrito na sua carteirinha em LETRAS GARRAFAIS. Na minha época (tô parecendo uma senhorinha com “na minha época”) isso definia os apartamentos da Disney, eles não misturavam under e over numa mesma casa. Fora isso não importa muito sua idade.

Não tem idade máxima para participar, desde que seja aluno universitário matriculado e não esteja no último semestre do curso. Por isso se você está se achando meio velho, pare com isso e não deixe de ir só porque é mais velho que a maioria. Se tem um lugar que a idade não conta pra nada e todo mundo é criança, esse lugar é a Disney.

Se tem um lugar que a idade não conta pra nada e todo mundo é criança, esse lugar é a #Disney.”

TER INGLÊS FLUENTE

Toda a seleção é feita em inglês e o trabalho lá também será, logo inglês também é requisito mínimo. Eles dizem que precisa ser fluente, mas honestamente muitas pessoas que foram quando eu fui mal falavam inglês e passaram.

Ainda assim, mesmo que não seja necessário ser realmente fluente, os recrutadores avaliarão sua capacidade de se comunicar e entender situações cotidianas que você irá vivenciar. #FicaADica para a entrevista inclusive, pense e situações cotidianias de um trabalho na Disney. A Disney é um pedacinho do mundo inteiro, tem gente de todos os países falando todas as línguas, inclusive inglês com todos os sotaques possíveis. E você deve estar apto a poder ajudar pessoas o tempo todo, por isso o inglês é tão importante.

Se a pronúncia estiver um pouquinho ruim ou seu vocabulário for limitado, não desista só por isso. Aproveite o tempo desde sua inscrição até a entrevista e treine bem o inglês, mesmo que não tenha um nível avançado na língua. Se você decidiu ir e vai se inscrever, clique aqui para saber mais COMO TREINAR PARA SUA ENTREVISTA DA DISNEY ICP/CEP

DISPONIBILIDADE FINANCEIRA

Quando eu conto que já trabalhei na Disney a maioria das pessoas têm uma reação bem comum: primeiro eles fazem aquela cara de “não fazia a menor ideia que isso era possível” e a segunda é me perguntarem sobre salário, se compensa, se eles pagam tudo para gente. Claro que todo mundo se interessa pelo dinheiro, e estão certos.

Vou contar tudo da minha experiênci em outro post para esse não ficar tão longo. Aliás já tem aqui alguns posts que eu fiz que você pode ler depois. Lá eu coloco bem certinho toda a matemática real da coisa, todos os gastos e o que se ganha lá para você tomar sua decisão ciente de tudo.

COMO TREINAR PARA SUA ENTREVISTA DA DISNEY ICP/CEP

QUANTO CUSTA TRABALHAR NA DISNEY?

Mas para resumir: financeiramente talvez não te compense. Se você só quer ir trabalhar na Disney porque acha que o dólar está alto e trabalhar ganhando em dólar vai ter fazer voltar ao Brasil com uma conta gorda cheia de dólares para comprar um carro novo, já te adianto que não é bem assim não.

Nos requisitos mínimos eles informam que você deve ter disponibilidade para arcar com seus custos de documentação (como visto e passaporte), passagens de ida e volta, as primeiras duas semanas da acomodação nos condomínios da Disney (nas demais semanas será descontado do seu paycheck toda semana), a Assessement Fee (valor revertido para conservação do condomínio, eventos, etc) e seguro de saúde obrigatório ara toda sua estadia nos Estados Unidos.

Caso ainda não tenha passaporte ou ele precise ser renovado, adicione esse custo também. Para quem já tem visto americano de turista o processo é o mesmo, já que o visto de trabalho é o J1, diferente do que você tem. Ou seja, também irá ao consulado americano e tem que pagar a taxa.

A primeira fase da seleção ocorre em diversas capitais, mas a segunda fase é em São Paulo. Se você for de fora já terá esses custos de deslocamento e permanência. O mesmo para deslocamento até o consulado, para fazer o visto e depois para buscá-lo.

O Assessement Fee é uma taxa (bem salgadinha) que representa a “taxa de manutenção do condomínio” onde você irá morar. Além de limpeza, manutenção, segurança 24 horas, portaria para receber suas encomendas do Amazon (eu sei que você vai), está nesse valor calefação, ar condicionado, água, luz, internet e os móveis e utensílios todos da casa. Fora tudo isso ainda eles fazem vários eventos com comida, personagens, dj. De certa forma volta tudo para você esse valor, mas ainda assim tem que ser pago logo que passa na segunda fase para garantir a vaga.

Se quiser saber tudo sobre os custos que você terá é só clicar aqui.

COMO CONSEGUIR O CARIMBO DE ANDORRA NO PASSAPORTE

Andorra é um principado localizado nos Pirineus entre França e Espanha do tamanho da cidade Florianópolis e conhecido na Europa como um dos melhores destinos de inverno: muita neve, pistas de esquis e esportes de inverno.

Como não possui aeroportos nem ferrovias só se pode chegar por via terrestre, de carro ou de ônibus, vindo de Toulouse na França ou da Catalunha, na Espanha. Se quiser saber mais sobre Andorra, clique aqui.

A fronteira do país mais parece um duplo ponto de pedágio, com duas cabines uma de frente com a outra. O carro não é parado e nenhum documento precisa ser mostrado na entrada, só precisa passar com velocidade reduzida para que os policiais de fronteira observem o interior do carro. Na saída de Andorra para Espanha os policiais espanhóis verificam o carro e o porta-malas, para checar as compras. Por Andorra ter impostos bem reduzidos é conhecido por compras de bebidas, tabaco e eletrônicos.

Andorra faz parte do acordo do Espaço de Schengen, que garante livre circulação de pessoas. Portanto não é necessário mostrar o passaporte para entrar.

CARIMBO DE ANDORRA NO PASSAPORTE

Da primeira vez que eu fui estávamos em um grupo de 10 pessoas, em dois carros. Os policiais foram super simpáticos e solícitos, nos perguntaram sobre o estudo de cada um, já que éramos todos intercambistas e até fizeram piadinhas. Nada como uma fronteira comum, ainda que tenha sua seriedade. Mesmo que você não fale nada de catalão e só arranhe um portunhol já é válido, pode ir sem medo.

ONDE PEDIR O CARIMBO

Passando a fronteira há um posto policial, parecido com um ponto de apoio do pedágio. Se você quiser ter seu passaporte carimbado é ali que você deve parar o carro.

Você mesmo deve descer do carro com seu passaporte e tão logo algum policial virá te atender.

Basta ser simpático e sorridente e dizer a um deles que deseja o carimbo turístico de Andorra no passaporte. Pode ser que você tenha que andar de um policial a outro, mas é tudo bem rápido e simples.

Quando falo que a simpatia, o sorriso e a comunicação são importantes é porque, como não é algo obrigatório e o carimbo é meramente turístico, vai da boa vontade das pessoas e de você explicar que só quer o carimbo turístico mesmo.

E O CARIMBO DA ESPANHA

Os próprios policiais andorranos passaram nosso passaporte à cabine espanhola e pediram o carimbo da Espanha por terra, que vem com um carrinho estampado para assinalar que não entramos por avião.

CUSTO

Ao contrário dos carimbos turísticos de Liechtenstein e San Marino, Andorra não cobra nada por isso.

PARATY: PATRIMÔNIO HISTÓRICO NACIONAL

Uma das cidades coloniais mais antigas do Brasil, Paraty está localizada ao sul do estado do Rio de Janeiro e une belezas naturais da Serra da Bocaina com belas praias e um centro histórico tombado como Patrimônio Histórico Nacional.

O centro histórico é lindo e vale muito a pena. Me sentia entrando num filme de época e para quem ama fotografar como eu é uma rua mais linda que a outra. Sem dúvida faz juz à fama – na verdade deveriam dizer mais como Party é linda e todo mundo deveria visitar pelo menos uma vez.

No fim, um fim de semana foi delicioso mas deixou aquela vontade de voltar e fazer toda a Estrada real até as Cidades Históricas de Minas Gerais.

O fim de semana que fomos a cidade estava vazia e entramos com calma nas dezenas de lojinhas de artesanatos e ficamos só observando o porto por um tempo. Comemos muito bem por ali mesmo, mas vá preparado porque como é uma cidade muito turística os preços são bem salgados.

SARAGOÇA E A FESTA DE NOSSA SENHORA DE PILAR

Saragoça, ou Zaragoza em Aragonês, é a capital do reino de Aragão e a quinta maior cidade da Espanha. Em outubro a cidade se enche de festa, visitantes e rosas vermelhas em homenagem à padroeira, N. Sra. do Pilar.

Apesar de ser  quinta maior cidade da Espanha, Saragoça não está nos planos dos brasileiros que visitam a Espanha.

Saragoça se encontra em ponto estratégico entre Barcelona e Madri ou Madri e Bilbao, no Pais Vasco. Passar um dia ou até mesmo uma tarde em Saragoça pode ser muito agradável, principalmente se estiver viajando de carro.

A Basílica de Nossa Senhora do Pilar

Se para brasileiros Saragoça não é muito conhecido, para nossos vizinhos peruanos é um ponto de peregrinação. Há quem venha do Peru todos os anos trazendo seu artesanato para vender e pagar os custos da viagem em devoção à Nossa Senhora do Pilar. 

Enquanto o rei Fernando II de Aragão investia na expansão do seu reino para região da Itália, sua esposa, a rainha Isabel de Castela, incentivava homens a investir suas riquezas em viagens expansionistas à América. O reino castelhano garantia títulos de nobreza e rendimentos aos homens ricos sem títulos que se colocavam no mar em dividir as terras no Novo Mundo. Com isso muito dos costumes e religião castelhanos foram levados e impostos aos povos que ali já estavam. Hoje a devoção à Nossa Senhora do Pilar é tão comum na Espanha quanto no Peru, trazendo muito turistas à Saragoça.

Durante todo o mês de outubro, a Basílica de Nossa Senhora do Pilar e a Praça do Pilar ficam em verdadeira festa e a cidade oferece uma programação artística extensa. No dia 12 de outubro, dia da padroeira, mulheres tanto aragonesas e peruanas, levam verdadeiras braçadas de rosas vermelhas vestindo trajes típicos.  

Plaza del Pilar e a Basilica del Pilar (à esquerda). Logo pelas primeiras horas da manhã centenas de pessoas chegavam para a primeira missa.

As influências espanhola, romana e árabe

A capital da região de Aragão é muito antiga. O nome da cidade vem de Ceasar Augusto, primeiro imperador de Roma.  Com a conquista dos árabes o nome passou a ser Šarakusta. Hoje diz-se Zaragoza em aragonês, ou Saragoça em português.

Essa grande influência espanhola, árabe e romana é muito presente na cidade. Você pode ver ruínas de salas de banhos e anfiteatros da época da dominação romana na antiguidade , assim como as cores muito vibrantes da arquitetura islâmica.

Grande exemplo disso são as cúpulas da Basílica com as cores azul, verde e amarelo que se pode ver do outro lado do rio Ebro, também com o Palácio de Aljafería, palácio da famíia Aragão.

Andando pelas ruas de Saragoça, desde a basílica até o Palácio de Aljafería, se pode ter uma imersão dessa cultura tão rica e é melhor maneira de conhecer a cidade.

O Palácio de Aljafería

O Palácio de Aljafería é o ponto alto de Saragoça na minha opinião. Fui com um grupo de amigos e ficamos horas nos jardins, sentamos jogar cartas na grama.

É um lugar realmente agradável, principalmente porque a arquitetura islâmica do lugar faz com que por dentro do palácio seja mais fresco que o calor insuportável do lado de fora. 

Vale muito o passeio e a entrada é gratuita todo primeiro domingo do mês, a não ser que você queira seguir com um tour guiado. Nos demais dias a entrada é 2€.

CARIMBO DE LIECHTENSTEIN NO PASSAPORTE: COMO CONSEGUIR TER SEU #PASSAPORTECARIMBADO

LIECH-O-QUÊ? Isso mesmo, Liechtenstein. Um dos países menos visitados pelos brasileiros e um dos quatro menores países da Europa somente 37 mil pessoas. Para se ter uma ideia o país todo cabe dentro da área da cidade de Natal, com uma população vinte e quatro vezes menor que a capital potiguar.

OS MENORES PAÍSES DA EUROPA

Liechtenstein fica entre Suíça e Aústria e é um país caríssimo de se visitar (como Áustria e Suíça também, mas isso é conversa para outro post, né?)

Isso porque apesar de pequeno, Liechtenstein tem um salário mínimo que está entre os maiores da Europa. Economicamente não é nada pequeno, têm mais empresas abertas que habitantes no país. Fomos às lojas e mercados de Vaduz, capital de Liechtenstein, e tomamos um susto!

Liechtenstein faz parte do acordo Espaço de Schengen, por isso a entrada vindo da Suíça ou da Áustria não tem controle de fronteira. Na verdade, mal percebemos que saímos da Suíça e chegamos à Liechtenstein, ainda mais pelo país ser tão pequeno.

Seguimos no caminho para Vaduz, capital do principado e onde fica o Castelo de Vaduz. É lá que mora o príncipe de Vaduz. Por isso a entrada no castelo não é permitida, só se pode visitar por fora.

Paramos o carro no estacionamento de turistas, demos a volta no castelo e tiramos algumas fotos, mas a chuva apertou bastante então seguimos para o centro da cidade e estacionamos no estacionamento de uma galeria de lojas e um mercado. Os dois estacionamentos foram gratuitos – raridade na Europa.

Se você, como eu, adora chegar num novo país e ter seu passaporte carimbado e guardar com todo carinho, vai querer o carimbinho de Liechtenstein no seu também. É besta, mas eu confesso: queria ser a Glória Maria com seus 20 passaportes recheados. Quem se identifica?

QUANTO CUSTOU NOSSA VISITA À LIECHTENSTEIN, O PAÍS COM UM DOS MAIORES SALÁRIOS DA EUROPA

Ali no centro andamos até o Liechtenstein Tourist Office, bem na “avenida principal” que é peatonal. Realmente não tem erro: a cidade é pequena e todos os pontos turísticos se concentram ali, como a Catedral de Vaduz.

O Liechtenstein Center ou Tourist Office fica bem no meio da rua Städtle, entre os museus Kunstmuseum e Liechtenstein National Archives. Para ter o passaporte carimbado você precisa pedir no balcão à um atendente e pagar a quantia de 3 euros. Ali também você pode encontrar diversos souvenirs do país, com a vantagem de aceitarem cartão de crédito – surpreendentemente cartão de crédito não é muito aceito por aqui, e quando e aceito tem uma taxa bem alta a ser cobrada.

Choosing the Best Wix Template

Whether you’re a photographer, musician, fashion designer or restaurant owner, Wix is bound to have a template you’ll love. With 100s of designs to choose from, the decision making process may seem a little daunting, but Wix can help you with that. Just scroll through the Template Categories and choose the field that fits you best. From there you can find a template that suits your design style and make it your own.