O QUE DEU ERRADO NO NOSSO MOCHILÃO

Entre o Natal e Ano Novo (e um pouquinho mais) tivemos umas férias e aproveitamos tudo para ir para o Leste Europeu. Foram 21 dias de viagem e começamos olhando passagens de avião de ida e volta, e literalmente escolhemos os lugares mais baratos que pudessem estar nas datas (inclusive ficamos uns dias a mais porque a diferença na volta era grande e valia a pena ficar mais – ninguém reclama). Pegamos a ida por Berlim e a volta de Budapeste, de Ryanair (saindo de Barcelona, onde moramos hoje).

Definimos que o começo seria Berlim, o fim seria Budapeste. O meio começou a ganhar forma olhando o mapa que fica no nosso quarto e decidindo as cidades que poderíamos fazer nesse tempo até chegar em Budapeste.

Como já conhecíamos Berlim, ficamos apenas um dia e meio na cidade. Fizemos algumas coisas que não tinha dado tempo antes e outras que queríamos repetir, como o Reichstag e o Parlamento Alemão, o Muro de Berlim e a Ilha dos Museus.

De lá pegamos um ônibus para Varsóvia, capital da Polônia, que durou uma noite inteira e nos poupou uma noite de hostel. Passamos três dias em Varósvóia e pegamos mais um ônibus para Praga, onde queríamos passar o Natal.

De Praga pegamos mais um ônibus para Viena, na Áustria, onde planejávamos passar o Ano Novo. Planejávamos porque foi quando algumas coisas deram errado e os planos mudaram – já explico.

Depois de dois dias em Viena fomos à Bratislava, capital da Eslováquia, onde passamos o Ano Novo no centro da cidade e nos surpreendeu como foi animado. Fizemos um bate e volta muito rápido até Devin, onde tem o castelo de Devin Hrad e a fronteira com a Áustria.

Por último chegamos em Budapeste. Porém nosso vôo de volta à Barcelona, onde moramos, já estava comprado e estava sobrando dias aí, teríamos 8 dias só em Budapeste e parecia muito. Resolvemos conhecer um novo país e escolhemos a Romênia. Já que a capital Bucareste seria uma viagem de dois dias, trocando muitas vezes de ônibus no caminho, optamos por Oradea, praticamente na fronteira.

QUANTOS DIAS PASSAR EM CADA UMA DESSAS CIDADES?

Senta que lá vem a história!

Já vou começar sendo bem sincera: Fizemos o nosso planejamento errado, por isso espero que esse post te ajude a se planejar melhor.

Acredito que acabamos deixando muitos dias em cada lugar e pulamos a Cracóvia, na Polônia, porque era Natal e queríamos ir para Praga. Ainda passaria o Natal em Praga e não na Cracóvia, mas tê-la deixado de fora do roteiro me deixou triste. Escolhas, né? Porém, fosse qualquer outro dia do ano não teria deixado a Cracóvia de fora. De lá você pode ir visitar as minas de sal Wieliczka e o campo de concentração de Auschwitz.

Outra coisa que deu errado – e acabou transformando a viagem – foi que quando chegamos em Viena, na manhã do dia 29 de dezembro, andamos um pouco até o horário do check in no nosso apartamento. Por volta de 11h da manhã enviamos uma mensagem para o hotel e tivemos uma resposta bem seca: sua reserva é para dia 29 de janeiro, estamos lotados. Entramos no nosso email e no boooking e realmente: colocamos a data errada na hora da reserva! Pior, já tínhamos pago tudo com antecedência e a mulher não quis fazer o cancelamento. Cancelamos pelo booking e alguns meses depois tivemos uma parte do dinheiro de volta, mas sim, perdemos um bocado de dinheiro nesse erro.

E aí estávamos em Viena, dia 29 de dezembro, tudo lotado, preços absurdos, tudo longe. Encontramos dois lugares diferentes com quartos privativos, um para dia 29 e outro para o dia 30. Teríamos que trocar porque nenhum deles tinham os dois dias disponíveis. Nosso plano era ficar mais em Viena, mas tivemos que decidir rápido com o que tínhamos disponível. Decidimos comprar novas passagens de ônibus e seguir viagem.

No fim, 2 dias em Viena foram bons para gente, não faltou nada que queríamos ter visto. Visitamos o Schloss Schönnbrunn em um dia e o Belvedere em outro e intercalamos no restante do tempo o centro da cidade e a feira de Natal no Rathaus, que estava linda. Caso queira ir à um espetáculo de orquestra, muito comuns na cidade, talvez seja bom mais um dia. Porém para gente e nosso estilo de viagem foi ótimo, teria sido demais 4 dias em Viena. Sem contar que Viena é muito caaaara!

Ficar menos em Viena fez com que a viagem andasse mais rápido e “sobrasse tempo” depois. De Viena à Bratislava têm muitos ônibus e o trajeto é menos de uma hora. E o melhor é preço! Pagamos 1,43 euro por pessoa na passagem!

Fomos para Bratislava passar o Ano Novo e a cidade estava muito animada, não estávamos esperando tanta coisa nas ruas. Tinham djs e palcos nas praças e tudo de graça, só precisava passar por uma revista e detector de metais. Foi bem melhor do que a gente imaginou! Depois do estresse, a gente ainda tava se divertindo muito – rir de nós é a melhor solução nessas horas, né?

Passamos dia 31 de dezembro e 1 de janeiro em Bratislava e na minha opinião dois dias foi tempo perfeito para se conhecer a cidade. Não ficaria nem mais e nem menos! Lugar fofo, bem histórico, preços mais em conta, bons lugares para comer.

Chegamos em Budapeste no dia 2 de janeiro e nosso vôo de volta à Barcelona era só dia 10 de janeiro! Era muito tempo para ficar em Budapeste. Tínhamos um contato de uma amiga nos esperando em Budapeste no dia 5, mas como chegamos uns dias antes ela não podia nos receber. Decidimos olhar se tinha como voltar mais cedo à Barcelona, mas as passagens estavam 8 vezes o valor que pagamos. Olhando o mapa e testando rotas, vendo o tempo de locomoção x preço da passagem, decidimos ir à Oradea, na Romênia. Conclusão: mais um país na nossa lista!

Budapeste é realmente linda, mas 4 dias que passamos na cidade eu diria que foi muito ainda assim. Dois a três dias estão de bom tamanho para conhecer tudo, mesmo para quem como nós gosta de viajar sem pressa!

Foi uma ótima decisão! No fim, um monte de erros e perrengues nos deu a oportunidade de ir à Romênia, um lugar que nunca imaginei conhecer na vida.

Fomos à Transilvânia, terra do Drácula, Oradea na Romênia. Com o frio do inverno acabamos não saindo da cidade. Mas só a comida, o apartamento gostoso (Romênia é bem mais barato que as outras cidades, compensou muito!) e os lugares tão diferentes já foi super legal.

Pegamos comemoração de Santo Reis, que eu nem imaginava ver no leste europeu. E Oradea parece uma cidade de brinquedo, toda bonitinha e colorida. Dá para ver que está sendo revitalizada nos últimos anos e algumas coisas estão em reforma. Foi muito legal conhecer esse pedacinho de mundo que tem uma língua tão estranhamente parecida com o nosso português.

Amei Oradea e fiquei com muita vontade de um dia voltar e conhecer a capital Bucareste. Há males que vem para bem, né?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s